NÃO ENCONTROU O LIVRO QUE PROCURA? ENTRE EM CONTATO CONOSCO PELO WHATSAPP

Em livro, especialista ataca as dietas milagrosas e sai em defesa do pão nosso de cada dia

Quantas receitas e produtos milagrosos para emagrecimento aparecem diariamente no nosso feed? Inúmeros! O problema é que essa maneira de combater o sobrepeso e a obesidade nunca terá o efeito desejado porque não educa as pessoas. Para manter o equilíbrio e a saúde é necessário focar na reeducação alimentar e na melhora do estilo de vida, é preciso entender o que compõe cada alimento para, assim, serem feitas escolhas de maneira consciente e duradoura. Afinal, mudar sua qualidade de vida tem data para começar, mas não para acabar.

Especializado em Medicina do Esporte e do Exercício, o doutor Thiago Brigagão Alcântara lança Emagreça Sem Cortar o Pãozinho, publicado pela Vital, selo da Editora Pandorga, um verdadeiro tratado sobre como ressignificar seu estiilo de vida de maneira prática e didática.

Navegando pela internet, é fácil encontrar as dietas mais contrárias ao bom senso e à saúde, como a dieta das frutas, da Bíblia, a solitária, do piercing, da sonda, entre outras. Para o médico, isso é um filme de terror. “Enquanto não nos conscientizarmos sobre alimentação e ficarmos neste jogo de restrição e compulsão – o que muitos chamam de efeito sanfona – não solucionaremos uma das maiores causas de mortalidade no mundo”, alerta. E continua: “Hoje em dia, morre-se muito mais pelo excesso de comida do que pela sua falta. Precisamos escolher de maneira consciente o que ingerimos”.

É necessário parar de crucificar o indefeso pãozinho. Aposto que ninguém nunca contou que 300ml de suco de laranja natural (sem açúcar) têm quase o dobro de carboidratos de um pãozinho francês sem miolo. Pois é, o conhecimento sobre a qualidade da alimentação libertará as pessoas das garras de muitas “pegadinhas” da indústria alimentícia – diz ele.

Na obra, o especialista quebra mitos de promessas de dietas milagrosas, que, no fim, podem trazer mais angústia além de levar a problemas hormonais e psicológicos. Vemos, muitas vezes, pessoas que fazem dietas extremamente restritivas e chegam a um dado momento em que param de emagrecer e se perguntam: por que isso acontece? Thiago explica.

A grande responsável, neste caso, é a tireoide. O que ela faz é corrigir o metabolismo basal quando há uma queda da ingestão calórica muito abrupta. Ela entende que tem algo errado e ativa um mecanismo de defesa que reduz seu metabolismo basal para mantê-lo vivo. Geralmente nesses casos há um aumento na formação de um hormônio chamado T3 reverso, uma fração inativa do hormônio T3 que é o grande acelerador do corpo. Com a redução da sua TMB, mesmo comendo menos do que no início, você não terá o resultado almejado. (do livro Emagreça Sem Cortar o Pãozinho)

A partir desse panorama apontado pelo especialista, os níveis de cortisol, quando se parte para as dietas extremamente restritivas, vão às alturas, o que aumenta a irritabilidade, a ansiedade e isso é um prato cheio para a compulsão. Ou seja, adotou-se o caminho inverso da meta pretendida.

Segundo o autor, quando a alimentação é correta e balanceada, unida à atividade física e a um sono de qualidade, o organismo responde de forma amplificada. O que acontece? O humor melhora, o sono passa a ser mais regenerativo, a disposição é maior em relação às atividades e a imunidade aumenta consideravelmente.

Imagem em destaque: crédito – Nathalia Rosa/Unsplash

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.