NÃO ENCONTROU O LIVRO QUE PROCURA? ENTRE EM CONTATO CONOSCO PELO WHATSAPP

Começa a Mostra de cinema de Ouro Preto. São Paulo tem 29 filmes selecionados

Começa hoje e vai até o dia 27 a 17ª CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto, o único festival de cinema brasileiro dedicado a tratar o audiovisual como patrimônio e a oferecer uma estrutura de programação focada em três eixos temáticos: preservação, história e educação. Nesta edição, realizada na cidade histórica de Ouro Preto, Minas Gerais, 29 filmes de São Paulo foram selecionados para serem exibidos durante o evento, entre documentários, animações, filmes familiares, ficções e produções experimentais.

São eles: “A Notícia”, de: Isabelly Cristina Oliveira Chaves (Experimental | Colorido | Digital | 1min | 2022 | SP); “A Ordem Reina”, de Fernanda Pessoa (Documentário | Preto & Branco | DCP | 18 min | 2022 | SP); “A Viagem Sem Fim”, de Priscyla Bettim; Renato Coelho (Experimental | Preto & Branco | Digital | 10 min | 2021 | SP); “Álbum de família (s)”, de Karla Lopes Beck (Experimental | Colorido | Digital | 2 min | 2021 | SP); “Asas”, de Vania Brega (Experimental | Colorido | Digital | 1min | 2021 | SP); “Aurora – A Rua que queria ser um rio”, de Radhi Meron (Animação | Colorido | DCP | 10 min | 2021 | SP); “Belchior – Apenas um Coração Selvagem”, de Natália Dias e Camilo Cavalcanti (Documentário | Colorido | Digital | 90min | 2022 | SP); “Bem-Vindos de Novo”, de Marcos Yoshi (Documentário | Colorido | DCP | 105min | 2021 | SP); “Bonzinho, o cão guia!”, de Monique Oliper (Animação | Colorido | Digital | 3 min | 2021 | SP) e “Cine Marrocos”, de Ricardo Calil (Documentário | Colorido | Digital | 74min | 2018 | SP).

A Ordem Reina, documentário em preto e branco de Fernanda Pessoa. Foto Divulgação
Cine Marrocos – documentário de Ricardo Calil. Foto Divulgação.

Continuando: “Como os Botbots conheceram a Terra”, de Victor Carlos Rodrigues Brito e Aline Caetano Begossi (Animação | Colorido | Digital | 3 min | 2022 | SP); “E=mc²”, de Vania Brega (Experimental | Colorido | Digital | 1 min | 2021 | SP); “Glauber, Claro”, de César Meneghetti (Documentário | Colorido | Digital | 80 min | 2021 | SP); Guairaka’ija – O Dono da Lontra”, de Wera Alexandre Ferreira (Documentário | Colorido | Digital | 11 min | 2012 | SP); “História Cotidiana”, de Denis Bevenuto (Ficção | Colorido | Digital | 3 min | 2021 | SP); “Iara”, de Karla Lopes Beck, Laura Lavínia dos Santos e Alice Paula Gonçalves (Experimental | Colorido | Digital | 3 min | 2019 | SP); “Ka’ a Zar Ukyze Uá – Os Donos da Floresta em Perigo”, de Flay Guajajara, Edivan dos Santos Guajajara, Erisvan Bone Guajajara (Documentário | Colorido | Digital | 14 min | 2019 | SP); “Mas Eu Balanço”, de Vanessa Lima (Experimental | Colorido | Digital | 2 min | 2021 | SP); “O Bom Cinema”, de Eugenio Puppo (Documentário | Preto & Branco | Digital | 82 min | 2021 | SP); “O triste fim”, de Gabriela Carolina Luz Rodrigues (Ficção | Colorido | Digital | 2 min | 2022 | SP).

Aurora – A Rua que queria ser um rio, de Radhi Meron (Animação). Foto Divulgação.

E ainda: “Onde o cinema pode te levar?”, de Karla Lopes Beck e Mirtes Silvestre (Documentário | Colorido | Digital | 2 min | 2019 | SP); “Pequenos detalhes da vida perdidos na correria do mundo”, de Luis Guilherme Alves Anastacio (Experimental | Colorido | Digital | 3 min | 2021 | SP); “Por Dentro das Árvores”, de Francisco de Paula (Animação | Colorido | Digital | 3 min | 2022 | SP); “Quem tem medo?”, de Dellani Lima, Henrique Zanoni e Ricardo Alves Jr (Documentário | Colorido | Digital | 71 min | 2022 | SP); “São Paulo em Hi-Fi”, de Lufe Steffen (Documentário | Colorido | Digital | 101 min | 2016 | SP); “Terra Farta”, de Charles dos Santos e Gustavo Maan (Ficção | Colorido | Digital | 24 min | 2021 | SP); “The Uno”, de Rhaianny Stela Ribeiro Martins (Ficção | Colorido | Digital | 1 min | 2022 | SP); “Tudo tem o seu tempo”, de Karla Lopes Beck, Kemilly Oliveira da Silva e Laura Fernandes de Almeida (Experimental | Colorido | Digital | 3 min | 2022 | SP) e “Zootropo”, de Raul Lima Possati e Aline Caetano Begossi (Animação | Colorido | Digital | 1 min | 2022 | SP).

São Paulo em Hi-Fi, de Lufe Steffen (Documentário). Foto Divulgação.

A ficha técnica completa de todos os filmes, assim como a programação completa da 17ª CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto, com todos os filmes, informações, datas de exibição e outros destaques estão disponíveis no site www.cineop.com.br

Serão seis dias de programação intensa e gratuita na CineOP, com todas as manifestações da arte e o público podendo novamente assistir aos filmes na sala de cinema e na praça, participar de debates, masterclasses internacionais, rodas de conversas, oficinas, Mostrinha, sessões de cine-escola, lançamento de livros, exposição, atrações artísticas e várias outras atividades em dois espaços – Centro de Artes e Convenções e a Praça Tiradentes, sempre com entrada gratuita.

As equipes de curadoria propuseram a temática geral “Preservar, transformar, persistir”, que vai permear as ações ao longo de toda a mostra. Entre as ideias está a de dar visibilidade a produções realizadas por cineastas indígenas, seus processos de realização, seus tipos de cinema, memórias, cotidianos, desafios e aprendizados e a reforçar a importância da memória como perspectiva para o futuro e um desafio à preservação.

” A CineOP cumpre mais uma vez seu papel de atuar pela salvaguarda do imenso patrimônio audiovisual brasileiro e reafirma a importância de dar continuidade aos encontros anuais presenciais para fortalecer o setor audiovisual em diálogo com a educação e continuar florescendo para preservar nossa história, criar pontes e conexões, desvendar obras e talentos, olhares e diversidade em meio à multiplicação de telas e inovações interativas”, destaca Raquel Hallak, diretora da Universo Produção e coordenadora da CineOP.

Imagem em destaque: Belchior – Apenas um coração selvagem – Foto Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.