NÃO ENCONTROU O LIVRO QUE PROCURA? ENTRE EM CONTATO CONOSCO PELO WHATSAPP
a woman holding a microphone while showing the projector screen

Campanha alerta para ações que preservem a voz e façam você falar em alto e bom som

Neste sábado, 16 de abril, celebramos o Dia Mundial da Voz.  Para alertar a população em geral e os profissionais da voz sobre a importância dos cuidados com as cordas vocais, especialsitas realizam desde 1999 a Campanha Nacional da Voz. O evento, que está em sua 24ª edição, é promovido pela Academia Brasileira de Laringologia e Voz, com apoio da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial.

Este ano, o slogan da Campanha é “Você em alto e bom som”, e traz um alerta importante sobre a prevenção do câncer de laringe.

 “O câncer de laringe é uma doença insidiosa. O tumor vai crescendo sem dar grandes sinais de alerta e os sintomas muitas vezes são negligenciados pelos pacientes. Quando diagnosticado logo no início, há 95% de chances de cura”, ressalta Adriana Hachiya, médica otorrinolaringologista e diretora da academia.

Dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) apontam que cerca de 60% dos casos de câncer de laringe se iniciam na glote, a área que contém as cordas vocais, enquanto 35% se desenvolvem na região da supraglote. O restante começa na subglote ou em mais de uma área.

“Sintomas como cansaço vocal, dor na garganta, dor no pescoço, sensação de corpo estranho na garganta, dificuldade para engolir e para respirar, ou rouquidão por mais de 15 dias devem ser avaliados imediatamente por um especialista”, alerta Hugo Ramos, outro profissional otorrinolaringologista.

Ramos, que também preside a academia promotora da campanha, chama a atenção para algumas ações que contribuem para a saúde da voz e que deveriam fazer parte do nosso dia a dia:

Faça

  • Controle o tom de voz e evite gritar ao falar.
  • Hidrate-se: consuma de 6 a 8 copos de água todo dia.
  • Evite choques térmicos.
  • Use roupas confortáveis para não prejudicar a respiração e a postura.
  • Se tiver em crise alérgica, com gripe ou no período pré-menstrual, procure poupar a voz.

Um importante recado para quem participa de corais como hobby, por exemplo: a condução do grupo por profissionais habilitados ajuda a manter a musculatura das cordas vocais fortalecida.

Além disso, o médico destaca outros fatores que devem ser evitados no dia a dia para preservar a saúde da voz.

Evite

  • Falar muito alto ou sussurrar, pois isso exige esforço excessivo e desgasta a voz.
  • Ingerir bebidas alcoólicas ou consumir drogas inaláveis. As drogas e bebidas alcoólicas contém substâncias químicas que desidratam e irritam as cordas vocais, levando a processo de inflamação crônica.
  • Fumar ou falar muito em ambientes em que há fumantes. O cigarro também leva a um processo de irritação crônica, mas o seu principal efeito ocorre pelas substâncias cancerígenas que atuam nas pregas vocais.
  • Ingerir alimentos ricos em ácidos e gorduras. Os ácidos e gorduras acometem as pregas vocais de forma indireta, por meio do aumento da acidez do estômago e do refluxo. Tolerância zero desses alimentos para quem está com sintomas intensos, após o diagnóstico realizado por meio da endoscopia.
  • Comer tarde da noite. Outro hábito que pode favorecer ao refluxo é comer tarde e deitar logo após refeições volumosas. Esse é um hábito que deve ser evitado. Se comer muito deve-se esperar 2 a 3h para deitar.
  • Falar em ambiente com ar condicionado, poeira e muito frio. O ar frio e a poeira podem desencadear crises alérgicas em pessoas que possuem quadros de rinite, sinusite ou asma. Além disso, podem mudar o modo de respirar, fazendo com que a pessoa respire pela boca. Todos essas alterações prejudicam as pregas vocais levando a ressecamento e inflamações.
  • Abusar do consumo de chocolate e alimentos condimentados. A pessoa que quer preservar as suas pregas vocais deve evitar alimentos condimentados, temperos muito fortes e pimentas. Tudo isso promove irritação na garganta, nas pregas vocais e também provoca o refluxo.
  • Ingerir pastilhas ou sprays analgésicos sem indicação médica. As pastilhas e sprays anestésicos podem mascarar alguma dor ou irritação na garganta, trazendo um alívio passageiro, fazendo com que a pessoa continue sem tratamento adequado que possa trazer melhora definitiva para o problema. O uso de medicamentos sem o acompanhamento médico adequado também pode mascarar o problema, pode trazer efeitos colaterais e fazer com que a pessoa fique dependente daquele remédio. Existe um medicamento muito usado de forma irregular pelos cantores, que é o corticoide, mas que pode levar a muitos efeitos colaterais. Não use medicamentos sem o acompanhamento médico.

Para as pessoas que têm a voz como principal instrumento de trabalho, o médico ressalta a importância de se evitar excessos alimentares antes de usá-la profissionalmente.

Sobre a data

A Campanha Nacional da Voz é uma iniciativa da Academia Brasileira de Laringologia e Voz e da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial, que foi lançada em 1999. Dada sua importância, a Campanha da Voz foi reconhecida internacionalmente e, desde 2003, 16 de abril passou a ser o DIA MUNDIAL DA VOZ. O resultado tem sido a realização de ações integradas em países como EUA, Espanha, Portugal, Bélgica, Suíça, Itália, Argentina, Chile, Venezuela e Panamá.

Imagem em destaque: Pexels

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.