TEMOS O LIVRO QUE VOCÊ PROCURA

Afinal, qual era o rosto de Tiradentes?

É curioso que ainda hoje buscamos conhecer qual era a aparência do alferes Joaquim José da Silva Xavier, apelidado de Tiradentes e condecorado ao patamar de o maior dentre todos os heróis brasileiros. Mesmo não existindo qualquer registro visual sobre ele, sua história caiu na simpatia popular em meados do século 19. E com a Proclamação da República, o herói mineiro incorporou-se, em definitivo, à representação iconográfica brasileira. No geral, aparece vestindo a roupa branca dos condenados e com barba, bigode e cabelos longos.

No livro “Em busca de um Rosto: a República e a representação de Tiradentes. Como moedas, cédulas e selos contam a História do ‘maior herói brasileiro'”, os autores André Figueiredo Rodrigues e Maria Alda Barbosa Cabreira analisam algumas das representações que a imagem do alferes Tiradentes ganhou no tempo.

Rodrigues, mestre e doutor em História pela Universidade de São Paulo (USP), é professor do Departamento e do Programa de Pós-Graduação em História da Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual Paulista (Unesp), campus de Assis (SP). Cabreira é doutora em História, mestra em Educação e bacharel em Ciências Sociais pela Unesp e dá aulas na Faculdade de Tecnologia de Garça (Fatec) do Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *